quarta-feira, 4 de maio de 2011

Thor

Thor (EUA, 2011)

De Kenneth Branagh. Com Chris Hemsworth, Natalie Portman, Tom Hiddleston, Anthony Hopkins, Idris Elba, Stellan Skarsgard, Clark Gregg e Kat Dennings.

Porque você irá assistir a “Thor”? Para esta pergunta existem algumas respostas. Primeiro, é um filme de super-herói, um filão já consagrado do novo século. Segundo, é um filme Marvel – e assim como o restante deles, caminha para uma convergência até “Os Vingadores” em 2012. Terceiro, a história de Thor, o deus do trovão, tem seu séquito de seguidores desde os gibis e sua adaptação estava mais do que aguardada, abrindo a temporada 2011 de blockbusters. Com toda essa expectativa, era de se esperar que o longa metragem fosse mais centrado no personagem do que é. Que a história tivesse mais elaboração do que superficialidade.

Thor está prestes a se tornar rei de Asgard. Ele é filho de Odin, considerado Pai de Todos e senhor de Asgard, e o único capaz de controlar o, o martelo dos deuses. Quando acontece um ataque inesperado dos Gigantes de Gelo à Asgard, Thor quer iniciar uma guerra e vai ao mundo deles contra a vontade de seu pai. Colocando Asgard em perigo, Thor e seu martelo são banidos para a Terra, abrindo caminho para seu irmão, Loki, assumir o trono. Em sua passagem pela Terra, Thor conhece a cientista Jane, que investiga os comportamentos cósmicos e percebe que há outras coisas no universo que a mente humana desconhece. Quando uma organização secreta descobre o paradeiro do Mjölnir, Jane se encarrega de levar Thor ao local, mas ele já não possui o dom necessário para dominá-lo. Ele então vai começar uma jornada de autodescoberta, até ser contatado de novo por seus companheiros de Asgard, que pedem que ele volte para lutar contra a tirania de Loki.

Apesar dos efeitos especiais e do carisma natural dos protagonistas, esperava bem mais de “Thor”. A Marvel construiu uma aventura que não funciona sozinha. É necessário ter assistido a todos os filmes já realizados pelo estúdio ou ser um grande conhecedor dos gibis. É uma prequel de “Os Vingadores”, claro, mas o herói merecia uma história melhor, mais bem desenvolvida, que não se apoiasse apenas em clichês do gênero e em referências medíocres. O filme explica a origem de Thor, mas não dá a devida dimensão a isso, deixando de lado parte da mitologia em que o personagem é baseado.

Chris Hemsworth cumpre seu papel como o sujeito brigão e carismático que é Thor, assim como Natalie Portman que, infelizmente, está bem fraquinha. Idris Elba, que interpreta o guardião da passagem entre os mundos, está também em boa forma, apesar de seus poucos momentos. Os melhores momentos ficam mesmo por conta das batalhas que acontecem entre Loki e Thor e os Gigantes de Gelo, além da trupe armada cujos amigos do herói fazem parte. Efeitos especiais de primeira e piadas bem encenadas, além de um bom fio de condução para “Os Vingadores”. Só. Brincando é o mais fraco filme da Marvel.

Nota: 6,0

PS1: Em nenhum momento é mencionada a palavra “deus”. Acho que só quando se referem a ele como deus do Trovão, mas pra confirmar teria que ver de novo, o que não rola no cinema.

PS2: a Natalie Portman é mínima daquele jeito ou é o Chris Hemsworth que é gigante?

Um comentário:

guilherme disse...

Minha humilde opinião.

Thor só não é melhor que o primeiro Homem de Ferro.

E só não é melhor pq o que salva Homem de Ferro mesmo é o Robert Downey Jr. O carisma dele é o grande trunfo da Marvel.

Aliás o carisma é o grande trunfo dos filmes de HQ da Marvel. O Thor não tem o carisma do Tony Stark, mas não era para ter mesmo.

A história do Stark é mais fácil de contar. A Marvel meio que fugiu das polêmicas pesadas do Iron Man e isso o torna uma espécie de Batman mauricinho!

O Thor conta, de forma ágil, muito bem o que tinha pra contar.

Os easter eggs são fodásticos. Tem o OLHO DO WARLOCK no cofre do Odin!!! PQP!!!

A parte terráque é mais ou menos. Natalie Portman é mto gata. Aquela outra mina tá pra fazer piada.

O Loki é demais, assim como o rei do gelo e o Odin do Antonão!!!

Ah e ainda tem o Jeremy Renner de Gavião Arqueiro que foi bem legal!

É isso...Thor mandou bem, as cenas de ação são muito boas e a história, apresentando-o para o GRANDE filme dos Vingadores (que é o real objetivo da Marvel) de forma descente!

Abraços!!!