quinta-feira, 7 de maio de 2009

X-Men Origens: Wolverine

X-Men Origins: Wolverine (EUA, 2009)
De Gavin Hood. Com Hugh Jackman, Liev Schreiber, Danny Huston, Ryan Reynolds, Will.I.Am, Taylor Kitsch e Dominic Monahan.

Esse não é um filme dos X-men. Não como estamos acostumados a ver. esse é um típico filme clichê, de todas as formas que a palavra pode ser usada. O mundo esperando esse tempo todo por um filme solo do Wolverine e o que ganhamos? Um filme solo do Wolverine!!! Contando todas as origem do personagem (todas elas), o filme mostra na tela todas as imagens que já estivemos acostumados a ver ao longo da mitologia do personagem mostrada nos 3 filmes anteriores.

James Howlett é uma criança que vive no Canadá no início do século XX e, após uma série de eventos que terminam com seus "pais" mortos, foge com o meio irmão Victor, ambos possuindo uma mutação que faz crescer garras. Anos mais tarde, sempre protegendo um ao outro, os dois se alistam no exército e lutam na 1a. guerra, na 2a. guerra e na Guerra do Vietnã, até Victor perder o controle e ele, e seu irmão James, serem presos por desacato à autoridade superior. Reveladas suas identidades mutantes, os dois se engajam num projeto do governo comandado por William Stryker, um general que está à procura do metal mais resistente do mundo (ou de fora dele), o adamantium. Quando James percebe que terá que usar a violência desleal para conseguir os objetivos do grupo, deixa Victor e os outros mutantes para trás, assume a identidade de John Logan e anos mais tarde está vivendo tranquilamente como sua namorada. Quando esta é assassinada, por Victor, seu irmão em busca de vingança por ter sido abandonado (!), Logan aceita a proposta de Striker de entrar no programa Arma X e ir atrás de seu irmão, que virou um caçador de mutantes. O projeto consiste em transformar os ossos de Logan em puro metal adamantium. Junto com os ossos, suas garras também ficam afiadas e ele abandona o nome Logan e se torna o Wolverine. E ainda tem mais...

Viu como a história ficou confusa? Não sei como eles conseguiram, mas reuniram um arsenal inteiro de fatos sobre o personagem que eu duvido tenha cabido numa série inteira de HQ's. Por conta disso, e dos inúmeros efeitos especiais (esses sim de fazer saltar os olhos), a montagem do filme é absurda e nem sequer respeita alguma continuidade. A estrela do filme, Jackman,parece querer carregar o filme inteiro nas costas, pouco se importando com a história dos outros mutantes. Se não queria que eles aparecessem, pra que mostrou? Sem falar que dessas muitas "origens",nada fica muito claro sobre ninguém.

Mas como é um filme de Hollywood, e todo mundo queria mesmo era ver Wolverine em ação, destroçando tudo, isso aí de cima pouco importa. E se tem coisa boa nesse filme, são os efeitos especiais (alguns meia-boca, é verdade) e o carisma dos atores, sobretudo Liev Schreiber como o Dentes-de-Sabre/Victor Creed -ah, engraçado é que apenas Wolverine e Deadpool (surpresa!) são chamados pelos nomes de guerra (Blob não conta). E as muitas surpresas que revelam uma continuação (X-Men: First Class pro ano que vem) pipocam ao longo do filme, embora muito mal exploradas. um bom filme de ação. As coisas ficaram dificeis pros filmes de HQ depois de Batman...

Nota: 6

2 comentários:

Wellington disse...

Well.. well...

pretendo ir ao cinema na quinta assisir esse filme. Vou sem esperar um filmão, devo sair de lá contente então.

Só uma dúvida, o poder mutante original do Logan é a cicatrização, uma espécie de auto-cura. O filme diz que o poder mutante são as garras?

Aff... esses caras nunca leram quadrinhos...

María Alvarado disse...

Prefere o desempenho do Schreiber em Ray Donovan, para o meu é uma dos seriados americanos atualmente na televisão, mas é uma pena que não torná-lo muito promoção. Ele acaba de estrear a quarta temporada, mas espero continuar renovando, porque é tão bom que não é difícil que há pessoas com um emprego como o seu acreditar.