sexta-feira, 4 de novembro de 2011

Não tô morto!


Oi gente! Marcos tem estado fora ultimamente tendo muita coisa que ajeitar na sua vida, fazendo planos pro futuro, entre outras coisas. Descobrindo a vida de adulto, na verdade, e ela tem certos aspectos interessantes, como por exemplo, levar o blog mais a sério! Sim, porque eu to crescendo e, claro, o cinema cresce junto comigo. Pra não abandonar isso aqui de vez, to postando meio que aleatoriamente, mas posso dizer que to vendo bem mais filmes do que anteriormente, com o caos instaurado da monografia.
Anyway, aguardem novidades por aqui! Logo estaremos 100% no vapor! Vamos então a um resumo do que eu vi nesses dias, porque infelizmente escrever tudo não dá.

Amizade Colorida (Friends with Benefits/EUA, 2011)
 Com  Justin Timberlake, Mila Kunis, Patricia Clarkson e Woody Harrelson.

“Amizade Colorida” não apresenta muita coisa de novo e tem um roteiro meio mirabolante demais pra ser crível, mas até que convence em certas coisas e se revela uma comédia bem legalzinha. É legal a forma como referências do século XXI estão expressas no filme, como o Youtube, o Facebook e os flashmobs. Mila Kunis se sai bem, já que tipos avoados caem bem com ela. Justin Timberlake parece que embarcou mesmo nessa onda e até que leva jeito pra coisa, mas precisa melhorar muito ainda pra ser um ator respeitado e não um ex-cantor se aventurando mais um pouco. Ah, e nudez, nudez, nudez. Pelo menos lidaram com isso de uma forma que o sexo não seja a atração principal do filme, embora seja o que pareça.

Nota: 7,0

Gigantes de Aço (Real Steel /EUA, 2011) 
Com Hugh Jackman, Evangeline Lilly e Dakota Goyo.

Wolverine+boxe+robôs=awesome! O filme é bem despretensioso, apesar de todos os efeitos especiais que apresenta. Não tenta ser um “Transformers”, muito menos um “O Exterminador do Futuro”, mas pega carona no estilo pra fazer divertir um pouco. Apesar de mexer com sentimentalismo, o filme consegue deixar claro que a afeição aos robôs é pura ficção, uma vez que eles NÃO têm sentimentos. Parece que têm, mas não, eles não têm. A emoção é toda um fruto da cabeça do garotinho e da história de “superação” do personagem de Hugh Jackman.

Nota: 8,0

Qual Seu Número? (What’s your Number? / EUA, 2011) Com Anna Faris, Chris Evans, Ed Begley Jr., Zachary Quinto.

Comédia romantica incrivelmente clichê. Mas é divertidinha. Vai fazer sucesso na Sessão da Tarde daqui há alguns anos.

Nota: 6,5 

Um comentário:

Marcos disse...

Viu o "Professora Sem Classe"? Tô doido pra ver esse filme!